Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:29 pm

Quando todos compreenderem que essa passagem é a oportunidade maior que um Espírito tem de ressarcir passados vivenciados de forma negativa, a Terra terá cumprido a sua missão diante do Pai.
Estará transformada, porque os actos escusos foram substituídos por outros nobres, e será um local de felicidade.
Mas para que isso ocorra, deverá haver o esforço de cada um, em aprimorar-se cada vez mais!
É do conhecimento que vem a convicção de que a reforma íntima é necessária, como também, a vontade de viver de modo o mais nobre e correto possível, não só para si, mas ajudando o reerguimento dos outros.
Tudo isso, naquele departamento se faria!
A conscientização dos actos passados, com a oportunidade de reconhecer as próprias faltas.
Contudo, para atingir esse fim, era necessário, em primeiro lugar, que tivessem ciência do que eles próprios organizaram para si, em planificação de objectivos, nessa mesma Colónia, ou em outras, pois teriam condições de visualizá-los, através de aparelhagem adequada.
No primeiro momento em que chegou, tudo lhe era desconhecido!
Alguns irmãos repousavam, outros estudavam, e alguns compartimentos achavam-se vazios.
Não sabia se seus ocupantes se encontravam em actividade fora dali, ou se estavam vagos.
Nada perguntou, apenas obedecia! Indicaram-lhe o seu local, no qual ele penetrou e pôde ver um leito, com uma pequena mesinha de cabeceira e, ao lado, uma cadeira.
Nada mais! Tudo muito simples, tudo muito em ordem, exalando um aroma agradável, suave, mas desconhecido.
Ali ficou, sem saber o que fazer, de início, mas logo chegou uma senhora, de aspecto sereno e bondoso, de meia-idade, que lhe disse:
— Seja bem-vindo a este departamento!
É o irmão Getúlio, não?
— Sim, sou eu!
— Já o aguardava!
Fui avisada de que hoje seria transferido para cá.
Quero que se sinta à vontade!
Terá a oportunidade de fazer muitas amizades!
O salão está repleto!
Há muitos companheiros com quem poderá conversar, trocar ideias!
Pode agora consultar a nossa Biblioteca, já sabe onde fica, não?
— Sim, irmã!
Mas quando em visita à Colónia, não chegamos até esta parte, e, talvez não acerte!
— É muito fácil, porém, quando quiser ir, um irmão auxiliar o levará!
Quero lhe dizer que supervisiono este departamento, e o irmão terá em mim uma amiga à disposição, para o que desejar!
Se necessidade tiver, não se acanhe e fale comigo, sempre terá uma orientação, um esclarecimento, sobre o que nos for permitido dizer.
Por hoje não terá actividade alguma, pode fazer o que desejar, mas amanhã cedo, iniciará a outra parte de seu tratamento, aquela que já sabe, irá realizar.
Amanhã, um irmão o levará até onde deverá começar essa nova actividade!
— O que farei, irmã?
— Começará a tomar conhecimento do plano que realizou para a sua última encarnação; isto já lhe foi explicado, não se lembra?
— Lembro-me, sim!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:29 pm

— Terá acesso a tudo o que preparou, para, a partir daí, começar a analisar os dois planos — objectivos e realizações — conjuntamente!
— Eu estarei sozinho?
Sinto-me um tanto assustado!
— Não tenha receios, não estará sozinho!
Todos aqui são amigos solícitos e bondosos, e o tratarão com muito amor, como o que lhe dispensaram até agora.
— Obrigado, irmã!
Aguardarei até amanhã, não sei se ansioso ou temeroso!
— Ore a Deus que Ele o tranquilizará, e, até amanhã!
Se sentir qualquer necessidade, pode procurar-me! Chamo-me Cíntia!
— Mais uma vez, muito obrigado, Irmã Cíntia!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:29 pm

ARQUIVO DE PLANIFICAÇÃO
Getúlio sentiu-se isolado, tristonho e temeroso.
Estaria preparado para enfrentar o que viria?
Irmão Fulgêncio dissera que sim, do contrário não teria sido transferido.
Mas e os arquivos, o que encontraria neles?
Recordava-se de muitas das acções praticadas na Terra, de muitas atitudes tomadas, mas... e os planos?
Estariam conformes a essas mesmas atitudes?
Esses pensamentos e reflexões o tomaram por muito tempo, até que adormeceu, e uma nova manhã chegou.
Nada fez, ficou aguardando!
Uma movimentação começou a ser percebida por ele, naquele salão.
Muitos se retiravam, outros apenas se levantavam, irmãos auxiliares chegavam, mas ele continuava quieto, aguardando.
Logo mais se aproximou dele um rapaz, que reconheceu ser um auxiliar, e o convidou a acompanhá-lo.
— Hoje, irmão, eu o levarei aonde deverá começar sua actividade.
Acompanhe-me! Amanhã, poderá ir só, mas hoje, como é a primeira vez, eu o levarei.
Saindo do salão, passaram por muitos companheiros que o olhavam naturalmente, procurando saudá-lo, e caminharam, até encontrar aquele corredor já comentado.
Outros por ali circulavam, talvez com a mesma finalidade.
Chegaram a uma porta fechada, na qual havia uma plaquinha onde se lia:
Arquivo de Planificação.
Sem bater, o rapaz abriu-a, dando passagem a Getúlio e, entrando logo em seguida, fechou-a atrás de si!
— Trouxe o nosso irmão Getúlio para a sua actividade de hoje! — disse, dirigindo-se a um dos jovens que ali se encontravam.
O que o atenderia, fez um sinal com a mão, chamando-o para perto de um aparelho.
Aquele que o acompanhara, retirou-se, e Getúlio foi até o jovem que o chamara.
— Seja bem-vindo! Esta aparelhagem já está toda preparada, e será utilizada pelo irmão, durante o tempo que for necessário!
— Mas eu não sei lidar com ela!
— Eu estou aqui para ajudá-lo!
Eu a ligarei, é fácil!
Já estava avisado e deixei tudo pronto!
Tenho bastante prática deste serviço, no qual trabalho há muito tempo.
Quando achar que podemos começar, avise-me!
Pode sentar-se!
Getúlio, meio nervoso, sentou-se numa cadeira diante do aparelho, que era manejado por muitos botões, e mostrava, diante de si, uma tela de tamanho médio, talvez uns cinquenta centímetros de lado.
— Bem, irmão, se foi para isso que veio, podemos começar!
— Tem razão!
Não sei como fará o seu trabalho, mas é preciso que esteja comigo e me ajude!
Tenho a certeza de que vou necessitar.
— Acredito que a minha ajuda lhe será útil quanto ao aparelhamento, mas, do resto, cabe a si próprio tomar conhecimento e recordar-se do plano que fez.
Entretanto estou aqui, e, se alguma pergunta tiver, eu o auxiliarei.
Vamos ao nosso trabalho, então!
Manejando alguns botões, à frente de Getúlio, a máquina foi ligada, e começaram a aparecer na tela escritos, como se fossem páginas de um livro.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

— Tem condições de ler o que está ali escrito, irmão?
— Sim, tenho!
— Então esteja à vontade e vá realizando o seu trabalho, à medida que for rememorando o que está na tela.
Contudo, ensinar-lhe-ei onde deve apertar, para ter a continuidade do que precisa tomar
conhecimento.
O botão é este, irmão! — mostrou-lhe, indicando um de cor mais escura!
Assim ficará mais livre; sem ter que me pedir constantemente para mudar de página, como diria.
— Está bem, já entendi!
Terminadas essas primeiras explicações, Getúlio passou a ler o que aparecia na tela.
Ali estava um plano para governar um País com tantas privações!
Organização, empregos para diminuir a fome, e para que a falta de vestes e moradia fossem também menores...
O País era muito extenso, com partes ainda inexploradas, outras regiões onde a miséria era uma constante, embora houvesse Estados mais adiantados e progressistas.
Partindo desses, com melhores condições, é que faria a exploração de regiões ainda inóspitas, relegadas somente à Natureza, onde havia a falta de tudo.
Os seus propósitos, em relação ao todo, eram magníficos e belos.
Estimularia mais o progresso das regiões de fácil acesso, mais adiantadas, e começaria um trabalho muito intenso de assistência aos locais mais afastados e mais necessitados.
Lutaria muito para que a paz reinasse neste País, e nenhum descontentamento o desviasse do direccionamento previsto.
Muito se aplicaria para que nenhum dos recursos captados fossem gastos com imediatismos inúteis, sacrificando o povo, mas correctamente aplicados em obras, e na elevação cultural, social e industrial da Nação, sem que nenhum desonesto ou mais esperto, pudesse interceptá-los.
Enfim, à medida que lia, achava-o muito bom, altruísta, e ficou satisfeito consigo próprio por tê-lo elaborado.
Preparou-o com tão nobres propósitos, e, esqueceu-se, todavia, de compará-lo com o que havia realizado!
Mas, naquela etapa, não era esse o objectivo.
Deveria tomar conhecimento do que fora programado, para que os planos permanecessem vivos em sua mente, em todos os instantes, daí por diante, a fim de que outros passos fossem dados e lhe facilitassem a comparação.
Muito observou, muito leu!
Passou diante do aparelho, seguramente umas duas horas, lendo, e sempre calado.
Até gráficos estavam incluídos, mostrando regiões, dividindo o País de acordo com a sua necessidade mais urgente.
Em dado momento, o jovem que o auxiliava, perguntou-lhe:
— Não está cansado, irmão?
— Sim, estou um pouco!
— Acho que já deveria parar por hoje!
Amanhã, depois, e depois, terá muito tempo!...
— Ainda demorará muito?
Prefiro terminar agora, se me for permitido, e tê-lo todo em minha mente para reflectir depois.
— Se assim o deseja, pode permanecer por mais uma hora!
Se não terminar, ficará, para amanhã!
— Está bem!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

Getúlio continuou o trabalho, que cada vez mais foi se detalhando a seus olhos, até que terminou.
No final desse mesmo plano, foi-lhe mostrado um parecer daqueles que o aprovaram, e ele pôde lê-lo, redigido nos seguintes
termos:
Felizes ficamos ao apreciar um plano de realizações tão nobres, em favor de nossos irmãos mais necessitados na Terra, e aqui, mais especificamente, o Brasil.
Um País tão novo ainda, com tanta urgência de amparo, de desenvolvimento sadio, para atingir seus ideais mais nobres, pleno de realizações, pleno de suas próprias potencialidades, caminhando cada vez mais para a sua independência económica.
Não poderíamos deixar de aprovar o que verificamos, poderá proporcionar ao País o seu crescimento e auto-suficiência.
A assistência a regiões inóspitas, o estímulo a regiões progressistas, o desprendimento de si mesmo ao realizá-lo, deixou-nos felizes, e prometemos, por isso, o amparo do Plano Espiritual para tal realização!
Rogamos a Deus que, em lá estando, o irmão possa recordar, da forma permitida aos encarnados, o que idealizou para o seu País, e também ser receptivo a todo o auxílio que iremos lhe dispensar, passando, o mais ileso que puder, pelas ilusões terrenas, fazendo com que o orgulho, que ainda abrigue em si, não facilite o seu desvio do caminho correto de probidade de carácter e de atitudes.
Rogamos a Deus, nosso Pai, e Governador de todo o Universo, que o inspire sempre e o ampare, para que, ao seu retorno, volte feliz, trazendo no seu Espírito a alegria da obrigação bem cumprida!
Que Deus o abençoe!
Que Jesus, o Director Espiritual do nosso Planeta, nosso único Guia e Modelo, incansável protector do Nosso Brasil, de cujo povo espera Evangelização, a fim de servir de exemplo para todas as Nações, respeitando-Ihe o livre-arbítrio, possa dar-lhe a inspiração necessária em todos os instantes do seu jornadear terreno!
Ao terminar a verificação, aquela surpresa final o comoveu.
Não esperava encontrar palavras de tanto crédito ao que se propusera realizar.
Tudo estava ali, frente aos seus olhos, e os Benfeitores da Vida Maior, aqueles que confiaram nele, transmitiram essa confiança através daquelas palavras, e prometeram-lhe a colaboração do plano espiritual, levada pelos amigos que o acompanhariam, e o estimulariam ao cumprimento do que planificara.
Ficou um pouco ainda, pensativo, sem nada dizer e sem nenhuma reacção.
— Pois então, eis que, conseguiu terminar, não é mesmo?
— Sim, tomei conhecimento de tudo!
— Agora poderá se retirar, que a outra fase será um pouco diferente, e as orientações lhe serão dadas!
Ao vê-lo um tanto distante, sem se levantar, o jovem auxiliar perguntou-lhe:
— O que está acontecendo, o irmão está me ouvindo?
— Estou ouvindo, sim!
Apenas estava pensando...
Já vou me retirar, e quero lhe agradecer pelo carinho que me dispensou.
— Cumprimos a nossa tarefa, nada mais!
O irmão precisa que eu o acompanhe de volta?
— Não, obrigado!
Quero caminhar um pouco!
Vou até o parque para pensar, preciso pensar muito!...
— Faça isso, só lhe fará bem!
Getúlio despediu-se e saiu em direcção ao parque.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

Começou a caminhar por entre as árvores, cismarento e muito preocupado, não tanto pelo plano que realizara, pois ainda não tinha a noção exacta da extensão de seus actos, em conformidade com o que havia proposto, mas em razão das últimas palavras que lera.
Pensava muito, e começou a sentir que não devia ter correspondido àquela confiança nele depositada.
Muitas acções começaram a vir-lhe à mente, muitas situações resolvidas de modo contrário ao que se propusera...
As palavras ali colocadas ficaram fixas em sua mente, e talvez tivesse posto a perder muitas das suas boas intenções.
Quando se recordava de que o irmão dissera:
— Não deixe que o orgulho que todos ainda temos em nós, venha a desviá-lo de seus propósitos, não se lembrava das palavras, textualmente, mas apreendeu muito bem o seu sentido.
O orgulho que nos desvia de muitos caminhos, fazendo-nos trilhar outros, para que ele esteja satisfeito dentro de nós, e nós, satisfeitos com ele.
O orgulho que toma conta da maioria de nossas acções, enceguecendo-nos e fazendo-nos ver somente o que possa satisfazê-lo!
E a piedade, onde estaria nessa hora?
Quando o orgulho toma proporções inimagináveis, integra-nos num todo, a piedade é afastada, não há lugar para ela, embora possamos senti-la, mas só por nós próprios!
Sim, temos piedade de nós, como expressão de egoísmo e, juntamente com o orgulho, queremos usufruir de situações, queremos tirar outros do nosso caminho, para satisfazermos as nossas próprias imperfeições.
O que fizera de sua vida, de suas acções?
Tantos sentimentos se entrechocavam, com rememorações de atitudes.
Muita confusão se formara em sua mente!...
O que aconteceria consigo a partir de então?
Tinha já todos os objectivos daquela encarnação, mas precisava ver também seus actos.
Se tivesse a comprovação deles todos, sem que a nenhum fosse dando desculpas a si próprio, saberia o que se passara.
Assim pensando, retornou ao seu departamento e lembrou-se da visita de Irmã Cíntia, na véspera, e do seu oferecimento para ajudá-lo, caso dúvidas surgissem.
Perguntou a um tarefeiro auxiliar onde poderia encontrá-la.
— Pode ficar no seu quarto, meu amigo!
Avisarei Irmã Cíntia que deseja lhe falar.
Assim que ela puder, virá!
Já esteve aqui hoje por duas vezes em visita, mas você não se encontrava.
Logo mais ela voltará!
Sentado na cadeira, perto de seu leito, pensava e aguardava, quando foi surpreendido pela presença dela junto de si.
— O que está acontecendo?
Como se sente?
Como se saiu hoje na sua actividade?
— Há um pouco de confusão em minha mente, por isso quis lhe falar!
Quem sabe possa me esclarecer algumas coisas!
— Fale, o que o aflige?
— A irmã sabe o que realizei hoje, não é mesmo?
— Sim, aqui estamos a par de tudo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

— Tomei conhecimento completo de todo o plano que havia organizado, inclusive das palavras dos mentores que nele confiaram, porque acreditaram em mim!
Mas estou meio aturdido e precisava agora ter, plenamente claro em minha mente, o que realizei lá, e saber se aquele plano foi todo cumprido, ou, pelo menos, alguma parte!
Receio, irmã, ter falhado!
— Você tem muitas lembranças de sua vida na Terra!
— Sim, eu as tenho, mas gostaria de ver, tanto as minhas realizações, como as falhas, fora de mim, para serem avaliadas, como se estivesse avaliando uma outra pessoa, compreende-me? Eu não sei explicar muito bem!
— Eu o compreendo!
O seu receio maior é que o seu pensamento actual interfira nas atitudes do passado, atenuando-as ou modificando-as, se apenas as tiver dentro de si.
Mas, ao tê-las separadas do seu íntimo, entende que as verá de forma pura e precisa, e fará uma análise sem interferências, é isso?
— É isso, irmã!
— Temos aparelhagens próprias às quais terá acesso, e verificará, como se estivesse em um cinema, assistindo a um filme na Terra!
— Era o que desejava!
— Mas para isso, irmão, alguém estará a seu lado o tempo todo, pois muitas indagações, temos a certeza, fará!
O orientador que o acompanhará, terá todas as condições de esclarecê-lo e de ajudá-lo.
Já temos tudo preparado e, quando esse trabalho puder se iniciar, será avisado.
Não pense em nada, apenas distraia-se e confie em nós, que é para isso que trabalhamos neste departamento.
O irmão terá toda a assistência de que necessitar!
Mais alguma coisa o preocupa?
— Não, quero apenas agradecer, e saber se me será permitido, novamente, receber a visita de Darci, minha esposa.
Há tempos veio me ver, e não voltou mais!
— Aqui, tudo acontece no momento certo!
E quando esse momento chegar, ela virá, e lhe será muito benéfico.
Até que iniciemos essa sua nova actividade, poderá descansar, passear pelo parque, ir à Biblioteca!
Leia, procure também conversar com os companheiros que aqui estão!
Sempre é uma troca de experiências, que também lhe será útil.
Converse, abra o seu íntimo, não fique confinado, que as recordações e as incertezas crescerão cada vez mais, a ponto de perturbá-lo muito!
Ore também, que a oração é um óptimo remédio ao Espírito, uma vez que nos põe em contacto com Deus, que sempre reserva um alívio àqueles que a Ele se dirigem.
— Tentarei! Vou me esforçar!
— Agora quero lhe fazer um convite.
Hoje à noite, como em quase todas as noites aqui, teremos uma prelecção no nosso salão.
Creio que já o visitou, não?
— Sim, se é aquele bem amplo, tendo ao fundo uma espécie de palco, eu já o conheço!
— É esse mesmo! Hoje, às sete horas da noite, o nosso Mentor lá estará para transmitir a sua palavra de encorajamento a todos os que comparecerem.
Nós não obrigamos ninguém a ir, apenas aconselhamos e convidamos!
Poderá ficar à vontade, e, se quiser atender ao nosso convite, sei que lhe fará bem!
Que Deus o abençoe, e confie sempre, não apenas em nós que somos criaturas ainda fracas, mas em Deus e no Divino Mestre!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

PRELEÇÃO DO MENTOR
Aquele resto de dia, Getúlio permaneceu pensando muito, e, tentando seguir os conselhos de irmã Cíntia, orou profundamente a Deus.
Pediu o seu concurso para poder compreender bem a sua actuação na Terra, e, se erros tivesse havido, que o perdoasse, com a promessa de se aplicar muito em nova oportunidade!
É sempre assim que ocorre!...
Quando chegamos a reconhecer os erros que praticamos, muito nos empenhamos em poder corrigi-los, contudo não é tão fácil!
Temos novas oportunidades que consideramos abençoadas, mas acabamos por cometer as mesmas faltas, porque o nosso Espírito, em contacto com as imperfeições que grassam ao nosso redor, na Terra, juntamente com aquelas que ainda trazemos em nós, dificilmente passa ileso.
Se não tivermos firmes propósitos, novamente nos deixaremos levar pelas más tendências.
A liberdade do Espírito, fora do corpo, faz com que mais facilmente vejamos a eternidade, e para ela procuremos trabalhar e nos aperfeiçoar, mas, quando de retorno à Terra, nem sempre a compreendemos.
Isso não quer dizer que vamos ao orbe terrestre e voltamos, cometendo sempre os mesmos erros!
Não, temos chances diferentes, que devem ser aproveitadas, para a nossa amplitude de experiências.
Cada vez que lá aportamos, com nobres propósitos, embora caiamos em erro, aprendemos muito, sofremos, e, da forma como suportamos as provas, e do nosso esforço em praticarmos boas acções, mesmo que em algumas venhamos a falhar, sempre progredimos um pouco.
Para alguns, uma encarnação significa um grande salto em conhecimentos para o Espírito, em atitudes e, consequentemente, em progresso espiritual.
Esses terão as suas jornadas terrenas diminuídas, pois, de uma só vez, realizam o que muitos precisam de dezenas, e quiçá, centenas...
Isso ainda quando, de uma só vez, o Espírito não assume compromissos muito profundos, pela vivência de modo incorrecto.
Mas, mesmo assim, todo o progresso anteriormente conquistado, a ele pertence, e será seu, embora tenha estacionado, e parta para o Mundo Espiritual em condições de débitos imensos, e em grande sofrimento.
Deus não tem pressa, sabe compreender aqueles que se afastam de seu aprisco, e são rebeldes aos ensinamentos que seu filho veio trazer, tapando os ouvidos ao amparo espiritual que já haviam angariado.
Para esses, a caminhada, até chegarem à situação de Espíritos puros, é muito mais demorada, mas, um dia, todos o seremos.
É a finalidade maior de cada um!
Cabe a nós, portanto, nos conscientizarmos desta responsabilidade maior, perante o Pai, e trabalharmos, lutarmos e aprendermos, a fim de que a nossa passagem pela Terra seja a mais rápida possível, para desfrutarmos, depois, das delícias reservadas a um Espírito puro — a felicidade eterna — que significa trabalho constante no Bem.
Mas voltemos ao nosso companheiro, tão preocupado com tudo o que havia proposto como meta de trabalho na Terra.
As horas foram passando e ele percebeu, mais à noitinha, que muitos se retiravam daquele salão.
Lembrou-se do convite de irmã Cíntia, levantou-se rápido do leito onde repousava, e encaminhou-se para ouvir uma prelecção. Esperava que o assunto pudesse ajudá-lo de alguma forma!
E, mesmo que não ouvisse nenhuma palavra em relação ao seu problema, aprenderia alguma lição, e estaria desviando as próprias reflexões.
Ao chegar, o salão já estava repleto.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:30 pm

Tomou assento num local mais discreto; era a primeira vez que ali comparecia, e quis sentar-se logo.
Quando a movimentação se asserenou, eis que uma luz muito clara, mas de uma suavidade agradável, iluminou todo aquele palco.
Suave melodia invadia todo o ambiente, trazida por mãos delicadas de uma jovem, sentada ao instrumento que chamaremos de piano.
Ao término da música, um Benfeitor Espiritual que estava sentado à mesa, levantou-se e proferiu uma prece muito comovente e com tanta convicção, que Getúlio reconheceu, nunca havia ouvido.
Logo após, Irmão Fabrício, o Mentor da Colónia, entrou, e colocou-se à frente, diante de todos.
Era uma figura resplendente de amor!
Trajava uma túnica de um azul muito ténue, impossível de ser comparado às tonalidades conhecidas na Terra!
De sua mente irradiava uma luz, que o aureolava por inteiro.
Com suavidade, dirigiu-se a todos os presentes, dizendo-lhes:
Queridos irmãos de caminhada!
Hoje, mais uma vez, foi-nos permitido por Deus, aqui estarmos, para vos falar!
E sobre o que falaremos?
Todos os assuntos são necessários ao nosso Espírito!
Mas, um há que, ao abordá-lo, sempre encontramos facetas novas, encontramos uma extensão muito grande de aplicações, e, por isso, dele falaremos novamente!
Já compreendestes, eu o sei!
Falaremos, queridos irmãos, da caridade, mas a abordaremos em relação ao próximo, e, por isso, vos pergunto:
Quem é o nosso próximo?
Aquele que está ao nosso lado neste momento, ou aquele que está ao nosso lado em todas as horas de nossa vida?
O nosso próximo, irmãos, são todos aqueles que nos procuram, com uma necessidade!
Devemos auxiliá-los sempre, sem nos esquecermos de que também somos o próximo de alguém, de que também temos necessidades!
Sempre precisamos de alguma coisa, de uma palavra amiga, de um aconselhamento, de um recurso material, quando encarnados, ou de um atendimento, se aqui estamos!
Tudo o que pudermos realizar de bom, em favor de alguém, que o realizemos, e estaremos auxiliando a nós próprios!
Sim, irmãos, se praticamos a caridade a um necessitado, praticamo-la a nós mesmos, que também o somos!
Cada um sempre tem uma necessidade, seja no campo material, afectivo, emocional, espiritual, e sempre podemos, de alguma forma, levar um lenitivo aos irmãos em sofrimento.
Se não pudermos ajudá-los de um jeito, poderemos fazê-lo de outro!
Compreendeis, irmãos?
Não são necessárias grandes realizações, não é preciso que tracemos planos homéricos para realizarmos a caridade!
Basta que a pratiquemos nos mínimos actos e continuamente, em todos os minutos de nossa vida, para com aqueles que estão connosco, para com aqueles que não conhecemos, mas cruzam nosso caminho, e para connosco mesmos!
E, como praticar a caridade para connosco mesmos, perguntareis!
Se vivermos dentro dos princípios preconizados por Jesus, se procurarmos nos aperfeiçoar no dia-a-dia, em todas as nossas acções, estaremos sendo efectivamente caridosos, pois que promoveremos o nosso progresso espiritual, impedindo que busquemos para nós, tanto sofrimento!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qua Dez 05, 2018 8:31 pm

Entretanto, se praticarmos actos contrários à lei de Deus,
estaremos deixando de ser caridosos para connosco, que também fomos criados por Ele e para Ele deveremos voltar um dia!
Precisava, irmãos, ter voltado a este assunto neste dia de hoje!
Mesmo que falássemos nele todos os dias, sempre encontraremos uma forma nova de dizer, porque é a caridade que deve nortear a nossa vida de Espíritos eternos, seja livre aqui, ou encarnado na Terra!
Que Deus vos abençoe sempre e fortifique os vossos Espíritos, para que cada um possa ter, em maior grau, a coragem de se desfazer das suas imperfeições, e voltar seus olhos para o Alto, porque para o Alto é que devemos, não só elevar o nosso pensamento em prece, enquanto aqui estivermos ainda, mas direccionar o nosso Espírito, para que, um dia, possamos estar mais juntos de Deus!
Terminada a prelecção, todos levantaram-se e retiraram-se felizes, cada um para o seu local de repouso.
Grande número deles dirigiu-se ao Departamento de Recuperados.
Quando chegavam, um senhor, aproximando-se de Getúlio, perguntou-lhe:
— É novo neste departamento, irmão?
— Cheguei apenas ontem!
O senhor também está aqui?
— Sim, já estou há mais tempo, e tenho trabalhado na análise de minhas realizações na Terra!
— É para isso que vim!
Mas sinto-me um pouco temeroso!
— Não há nada a temer!
Somos tratados de forma cristã, todos nos dedicam muito amor e carinho, e compreendem as nossas falhas!
— Sempre as temos, não é verdade?
— De modo mais ou menos comprometedor, sempre as temos!
Se não as tivéssemos, aqui não estaríamos!
É uma grande oportunidade que nos oferecem, para averiguarmos como realmente atuamos na Terra, sem que ninguém nos acuse, ou nos faça reprimendas.
O que lá realizamos de mal, de incorrecto, sabemos, temos que arcar com a responsabilidade!
É uma lei natural, e não há necessidade de que nos acusem!
— Não há necessidade, porque somos acusados pela própria consciência, o que é muito pior!
Se verificarmos que prejudicamos muitas pessoas, instituições, ou até uma nação inteira, nos cabe a responsabilidade, e nós próprios seremos nossos acusadores!
A consciência é um promotor importante no julgamento de nós mesmos, e acusa-nos incessantemente! — considerou Getúlio.
— Precisamos orar muito a Deus e buscar, não o perdão das faltas, mas a atenuante de novas oportunidades, a atenuante de ressarci-las, trabalhando em favor dos muitos que prejudicamos!
Assim conversando, penetraram no amplo salão e, após despedirem-se, cada um se dirigiu ao seu compartimento.
Getúlio tinha muito em que reflectir!
Nas palavras do companheiro mais experiente, nas palavras do Irmão Fabrício, nos seus próprios problemas, e só conseguiu repousar um pouco, bem mais tarde.
No dia seguinte, ninguém o procurou para o prosseguimento das suas actividades, e aproveitou para um passeio no parque, e leituras leves na Biblioteca.
Mas as preocupações o tomavam por inteiro!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:17 pm

NOVA ACTIVIDADE
Mais dois dias se foram, após o reconhecimento de seus objectivos na Terra, quando foi procurado por Irmã Cíntia, tendo consigo, a acompanhá-la, um senhor de aspecto bondoso e terno.
— Irmão Getúlio, como tem passado?
— Estou bem, irmã, se é possível se estar, na expectativa em que me encontro!
— Deixamo-lo uns dias em paz, para que melhor reflectisse em seus problemas, e os tivesse no íntimo, com todas as indagações e recordações que possam ter lhe trazido.
Era um período necessário ao que iniciará agora!
Quero lhe apresentar este irmão, que será o seu orientador nessa fase do trabalho que irá começar.
Eleja tem conhecimento pleno de toda a sua planificação, bem como das realizações, e está apto a acompanhá-lo durante essa nova actividade.
Ele se chama Irmão José, e estará sempre em sua companhia, ajudando-o, esclarecendo-o.
— Tenho muita satisfação em conhecê-lo, Irmão José!
Com a sua companhia e orientação, sei que me sentirei mais amparado e menos receoso!
— É para isso que aqui estou!
Para ajudá-lo no que me for permitido, e o farei com muito amor e boa vontade!
— Quando começaremos o nosso trabalho?
— Amanhã mesmo, pela manhã!
Eu virei buscá-lo e o levarei à sala de Revisão, como aqui a chamamos!
Quando souber o local, poderá ir à hora marcada, sozinho, e me encontrará esperando-o.
— Agora, vamos nos retirar! — disse Irmã Cíntia.
Irmão José também se despediu de Getúlio, deixando-lhe umas palavras de estímulo:
— Que Deus o abençoe, companheiro, e esteja em seu coração e em todo o seu Espírito, para que possamos, na realização dessa nova actividade, ter o sucesso que almejamos, pela conscientização plena de suas realizações.
Confie, não só em nós, mas em Deus.
Ele, em momento algum nos desampara!
Quando eles se retiraram, Getúlio ficou satisfeito, porque teria junto a si, não só alguém a orientá-lo, mas a compreendê-lo e auxiliá-lo.
Pensava ainda nas palavras do companheiro, aquelas trocadas na noite da palestra de Irmão Fabrício, e tinha receio, o da responsabilidade!
Mas o que estava feito, está feito, e teria, se muito houvesse errado, que arcar com os compromissos assumidos.
Orou muito a Deus, rogando amparo e forças para compreender as próprias faltas, e coragem para delas se redimir.
A manhã aguardada e temida surgiu, encontrando Getúlio em grande expectativa, até que, passadas as primeiras horas, irmão José chegou e convidou-o a acompanhá-lo.
— Poderemos ir, irmão! Como se sente?
— Muito ansioso!
— E natural, é muito natural!
— Mas a minha ansiedade é das mais intensas! Tenho receios!
— Nada receie!
Aqui estamos para orientá-lo, esclarecê-lo e fazer-lhe companhia.
Se falhas houver, não seremos nós a acusá-lo, não, que também muito falhamos na Terra!
Isso já aconteceu com todos nós!
Mas Deus, na sua infinita misericórdia, nos oferece sempre muitas ocasiões de ressarcimento de nossos erros.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:17 pm

Você ainda compreenderá muitas coisas que lhe são obscuras! Vamos!
Em poucos minutos chegaram àquele corredor.
Aproximaram-se de uma das portas, irmão José abriu-a, deu passagem a Getúlio, e também entrou.
Era um salão muito grande, com compartimentos menores, tendo, em cada um, algumas cadeiras — poucas, quatro ou cinco — e, ao fundo, uma tela, ligada a um aparelho.
Em um dos compartimentos que Irmão José indicou, como sendo o que utilizariam, havia um técnico jovem, ao lado do aparelho, aguardando-os.
Irmão José pediu a Getúlio que se assentasse, fazendo-o também, em seguida.
— Pois bem, aqui estamos!
Terá o ensejo de verificar, através da tela, a própria vida, como se estivesse vendo a história de uma outra pessoa.
Mas lembre-se de que é a sua mesma! O irmão irá se reconhecer nela, bem como todos os que o acompanharam sempre, desde seus familiares até os companheiros de trabalho.
— Hoje verei toda a minha vida, irmão?
— Não, companheiro!
Verá apenas uma pequena parte!
Se a visse toda, não teria condições de analisar os seus actos, pois muitos lhe passariam despercebidos.
Mas, à medida que os for vivenciando, irá analisando e verificando exactamente o que ocorreu.
Até factos dos quais o irmão conhece apenas uma face, poderá ver a outra!
Temos tudo registado!
— Não sei se estou preparado para isso!
— Se não estivesse, aqui não estaria!
Nada receie!
Quero lhe dizer ainda, que pode interromper quantas vezes desejar, para, não só averiguar melhor e reflectir com o que já tem armazenado em si, como também ter, parada no tempo, diante de si, a imagem de familiares ou companheiros dos quais esteja saudoso!
Compreendeu-me?
— Sim, compreendi!
— Antes de começar, oremos a Jesus para que a tranquilidade, a compreensão e a aceitação se façam em seu Espírito!
Isso dizendo, pronunciou uma prece dirigida a Deus, com palavras que trouxeram a Getúlio a serenidade, para empreendimento tão importante! Ao terminar, perguntou:
— Preparado, irmão?
— Sim, pode começar! Vou me esforçar para examinar tudo com a maior isenção de emoção e sentimentos.
Irmão José fez um sinal ao auxiliar, que ligou o aparelho, e imagens começaram a surgir diante de Getúlio.
Não reconheceu de pronto! Não sabia a partir de quando teria a sua vida ali exposta.
Todavia, à medida que as imagens iam se desenrolando, reconheceu, através de fatos que possuía, a sua pessoa do tempo da primeira infância.
Viu seus pais, o carinho que lhe dispensavam, os irmãos, e tudo foi discorrendo...
Prometera não emocionar-se, mas a ternura da mãe, ao cuidar dele e de todos os familiares, trouxe-lhe muitas saudades.
A austeridade bondosa do pai foi também demonstrada!
Não pediu que parassem as imagens — talvez não se lembrasse da recomendação do orientador espiritual — e foram continuando.
Viu-se nos bancos escolares, a sua adolescência, os primeiros anos da juventude, quando na vida de um Espírito encarnado na Terra, que ainda vive sob os cuidados dos pais dedicados, tudo são facilidades, tudo são alegrias!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:17 pm

O rapaz mostrava-se inteligente, muito arguto, e pôde ver-se na Escola Militar, quando a primeira rebeldia se fez...
Viu-se em Porto Alegre, estudando leis!
Rapidamente visualizou que já era um advogado, e viu também a juventude quase menina de sua companheira, quando contraiu matrimónio, unindo-se à sua juventude, tão cheia de anseios!
O seu primeiro cargo, quando ocupou a promotoria de Porto Alegre, e quando aquela sementinha, colocada no seu coração, ao nascer, levada do Mundo Espiritual, a querer lançar o seu primeiro broto e, aos poucos ir crescendo.
— Sim, a preocupação política tomava-lhe o ser!
As atitudes dos governantes eram a sua preocupação, e ele estava sempre atento! Escrevia artigos em jornais, sobre assuntos políticos, até que, ele próprio, viu-se levado a ingressar na política, candidatando-se à Assembleia Legislativa do Estado.
Getúlio, até aquele instante, ficara calado, apenas assistindo, e Irmão José observava-o, atento às suas reacções.
Num dado momento, fez um sinal ao jovem para que interrompesse a apresentação.
Getúlio retornou de um passado tão distante, indagando-lhe:
— O que aconteceu?
— Nada, irmão!
Apenas achei conveniente interromper um pouco os acontecimentos, para saber como se sente, uma vez que se manteve calado o tempo todo!
— Eu estou bem, mas não posso negar que foi muito emocionante rever meus queridos pais, e voltar num tempo tão feliz, quando a vida é livre de preocupações e sofrimentos!
Foi muito bom!
Acredito que tenha sido um hiato de ternura, nessa minha vida de problemas tão intensos.
Quando as imagens foram suspensas, caí na realidade outra vez...
— E como é essa realidade em comparação àqueles momentos felizes?
— Não posso dizer que a minha vida não tenha sido feliz!
Tive problemas, mas sempre consegui o que quis, ou melhor, quase sempre...
Não vamos mais continuar hoje?
— Foi apenas um intervalo e logo mais continuaremos!
Esse período que viu, era necessário para que se localizasse bem no espaço e naquele tempo em que iniciou sua encarnação na Terra!
Daqui para frente começará a sua vida mais ligada aos factos políticos que o envolveram.
Sente-se bem?
Podemos continuar?
— Sim, é o que mais quero!
Mas ainda preciso lhe dizer da saudade que sinto de Darci!
Foi muito bom vê-la comigo, quando nos unimos para uma vida que se prolongou por muitos anos, vi vendando juntos alegrias, preocupações e tristezas.
Neste campo eu fui feliz!
Darci sempre soube me compreender e me encorajar nos momentos mais difíceis!
— Continuemos, então!
Fez novamente sinal ao jovem, e começaram a aparecer as imagens de muitos momentos políticos de entusiasmo, de discursos inflamados, de promessas, e, ao final, ele é eleito Deputado Federal.
Começaram as viagens ao Rio de Janeiro, até que para lá se mudou com a família.
Começou a projectar-se em âmbito federal, ocupando cargo de relevo nacional, e interrompe essa legislatura para candidatar-se ao governo de seu próprio Estado.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:17 pm

Como ficou feliz quando foi eleito governador da terra que amava e para a qual queria trabalhar!
Nesse momento Getúlio fez sinal ao irmão José que desligasse, que o discorrer de imagens fosse interrompido.
— Cansou-se?
— Não, mas, se for possível, eu prefiro parar por hoje!
Muito já foi visto e pretendo agora repensar esse meu tempo, mormente o de governador do meu Estado. Foi importante para mim!
— Posso ajudá-lo?
— Não sei como o poderia, mas se precisar eu lhe pedirei.
Não podemos deixar o resto para outro dia?
— Sim. A partir daí começam os fatos mais importantes de sua vida, e é bom que repense em tudo o que viu, inclusive no seu tempo feliz de despreocupações, pois lhe fará bem!
— Podemos nos retirar?
— Eu o acompanharei, e saiba que estarei à sua disposição!
Fui designado para acompanhá-lo e orientá-lo nessa etapa.
Vou lhe mostrar onde me encontrar; caso precise, pode procurar-me a qualquer hora!
Se algum assunto quiser conversar ou discutir, eu o ouvirei com atenção e boa vontade.
— Agradeço-lhe, amigo!
Ambos deixaram aquela sala, e irmão José, como prometera, mostrou a Getúlio onde encontrá-lo em caso de necessidade.
Ao se despedirem, ainda acrescentou que, mesmo não tendo problemas ou indagações, se quisesse conversar um pouco, que o procurasse!
Ser-lhe-ia isto, sem dúvida, benéfico!
— Sempre que conversamos baseados nos ensinamentos de Jesus, é um aprendizado que fazemos!
Eu o receberei com muito prazer!
— Agradeço a sua boa vontade e solicitude!
— É uma satisfação poder auxiliar nossos companheiros, levar-lhes uma palavra de conforto ou de esclarecimento.
Se quiser, estarei à sua disposição!
Caso contrário, nós nos encontraremos amanhã, na mesma sala onde estivemos hoje, e no mesmo horário.
Por hoje é só; pode ir, e leve as bênçãos de Jesus no coração e a certeza de que o amparo ser-lhe-á dispensado, até a completa conscientização de suas atitudes!
— Agora o senhor tocou num ponto que, às vezes, eu próprio me pergunto.
— Qual é?
— Depois de tudo isso, o que irá ocorrer comigo?
— Aí está um assunto sobre o qual poderemos conversar e discutir um dia, mas não neste momento!
Por ora, aplique-se no trabalho, e aguarde o tempo certo!
— Do fundo do meu coração, muito obrigado, e até amanhã!
Se sentir alguma dificuldade, eu o procurarei.
Getúlio voltou ao seu compartimento e ficou deitado, muito mais com a finalidade de pensar, reflectir, que propriamente repousar!
Era no aconchego do leito que mais facilmente realizaria esse trabalho, sem que nada pudesse intervir.
Na realidade, tinha sido feliz na Terra, tinha conseguido o que desejara.
Fizera carreira rapidamente no campo político, e chegara a Presidente do Brasil!
Embora essa parte ainda não lhe houvesse sido mostrada, tinha lembranças...
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:17 pm

Muito prometera em objectivos e, até o momento, sentia que não havia falhado.
Amava a terra natal e trabalhara para ela.
Procurou ser honesto, íntegro nas atitudes, e esforçou-se por proporcionar ao seu Estado uma forma de vida que atendesse aos anseios da população.
Sentia-se satisfeito consigo próprio.
Mas e o futuro?
O que viria depois?
Sabia que erros houvera.
Sabia que atitudes incorrectas haviam sido tomadas, mas entendeu que não deveria se precipitar, trazendo lembranças que poderiam perturbar o bom andamento do trabalho que realizava em prol de si mesmo.
Afastou esses pensamentos, e entendeu que o melhor seria sair, andar, e, quem sabe, conversar um pouco com alguém.
Procuraria se informar se naquela noite haveria alguma palestra no salão principal.
Assim pensando, levantou-se, e obteve a informação do auxiliar que nada estava programado, por enquanto, mas que aproveitasse, se quisesse, para ir à Biblioteca, que estava à sua disposição.
Esclareceu-o, ainda, que toda a notificação dos eventos, inclusive das palestras, era afixada no quadro de avisos, à porta de entrada, onde todos tinham fácil acesso.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:18 pm

PRIMEIRAS PREOCUPAÇÕES
Findo aquele dia, uma nova manhã chegou e, no horário estabelecido, Getúlio dirigiu-se ao local indicado. Irmão José já o aguardava.
— Como passou? — pergunta a Getúlio.
— Procurei rememorar mentalmente o que havia visto ontem, e devo lhe dizer a que conclusão cheguei.
— Pois então diga!
— Até esse momento, pelo que me recordo e pude visualizar, sinto que cumpri o que havia proposto!
Entendo que me esforcei para proporcionar o melhor, em favor dos meus coestaduanos e penso ter conseguido.
Actuei em todos os campos que me foi possível, sempre com correcção de carácter e vontade firme de ajudar.
O que o irmão tem a me dizer sobre isso?
— Concordo plenamente, e, por essa razão nenhum comentário foi feito ontem, porque nada realizou que o comprometesse espiritualmente!
— Deveremos continuar, agora?
— Sim, continuaremos do ponto em que ontem pediu, fosse interrompido, lembra-se?
— Quando fui eleito governador do meu Estado!
Quanto tempo já passou!
Parece incrível.
— Mas o tempo para nós pouco significa!
Uma encarnação é um minuto diante das horas de um dia!
É nada em relação a milénios e milénios já vividos pelo nosso Espírito!
Mas cada minuto vivido é muito importante!
É num deles que, às vezes, conseguimos estragar o resto do nosso dia!
Já pensou nisso?
— É verdade! O irmão tem comparações muito simples, mas muito sábias!
Espero que o minuto vivido dentro do meu dia não tenha sido tão mau, que possa tê-lo estragado todo!
— Não nos precipitemos e vamos ao nosso trabalho!
Assentando-se no lugar que lhes estava preparado, Irmão José pediu que a imagem fosse novamente colocada na tela, e o trabalho recomeçou.
Getúlio pôde, assim, vivenciar a sua vida política, que mais intensamente começou a partir desse período.
Teve à frente e, ao mesmo tempo, sendo trazidos à memória, tempos longínquos, quando, como governador do Estado, foi solicitado a candidatar-se à Presidência da República, num momento em que as oposições, insatisfeitas com o Presidente Washington Luís, se organizavam para a instauração no País, de uma república inteiramente democrática, derrubando oligarquias que insistiam em permanecer no poder, mesmo que a pessoa do Presidente mudasse.
Lembrou-se da sua relutância em aceitar, mas não pôde se furtar ao apelo daqueles que queriam ver o País modificado.
Situações difíceis foram-lhe demonstradas, eclodidas a partir da derrota do candidato oposicionista — da sua derrota — em favor do candidato da situação.
Reuniões, movimentos, esforços, frustrações, até o assassinato daquele com quem formara o dueto que pretendia reger os destinos do Brasil, se vitoriosos tivessem sido!
Tudo reunido, foi o móvel que os impeliu, com muito ardor e organização, à revolução levada a efeito, até a sua chegada ao palácio Guanabara em 3 de novembro, como Presidente Provisório da República, de direito, como afirmavam, por ter sido ele o chefe revolucionário.
Estava findo um período que perdurara por muitos anos, quando paulistas e mineiros alternavam-se no governo central.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:18 pm

Reprimiam os desmandos do Presidente, mudariam as condições do País que não mais correspondiam aos anseios da população, e resgatavam o assassinato do companheiro de lutas!
Todos esses acontecimentos foram discorrendo à frente de nosso irmão, ainda nos dias subsequentes, ao mesmo tempo em que as imagens iam se conjugando com as lembranças, e sendo-lhe fixadas no Espírito. Foi um período de actividade intensa.
O resto do dia em que ele se encontrava livre da actividade, aproveitava para pensar, reflectir e tirar as próprias conclusões, e, muito se preocupou, desde o instante em que começaram a surgir as imagens que precederam a sua elevação ao cargo de Presidente.
Entretanto, em meio ao que o preocupava, alguns companheiros muito queridos também estavam junto de si, naquela apresentação.
Ao vê-los, sentiu uma ternura muito grande, pois reconhecia neles, por tudo o que ocorreu ao longo de sua vida, amigos de todas as horas!
Imediatamente pediu que parassem as imagens.
— O que aconteceu, irmão?
— É um momento de saudade que quero reter mais profundamente em mim!
— Explique-se!
De que se trata?
— São grandes companheiros e amigos!
Osvaldo esteve comigo desde o governo do Rio Grande do Sul, e Góis veio juntar-se a nós na concretização dos nossos anseios, e tomou a si a tarefa de planejar a revolução!
Muito nos ajudaram!...
Podemos continuar, por favor!
Desculpe-me, mas eles me foram muito caros, apesar de momentos controversos em algumas circunstâncias, ao longo de nossa convivência.
— Continuemos, então! — ordenou irmão José ao jovem.
As imagens mostravam o palácio onde um Presidente fora deposto e um governo provisório instalado, e, nesse governo, estava ele, Getúlio Vargas!
Ele próprio, em seguida a essas ocorrências, perguntou a irmão José se não poderiam parar.
Aqueles acontecimentos todos haviam lhe trazido muitas lembranças, nas quais gostaria de pensar.
Com a concordância do orientador, a actividade daquele dia foi interrompida.
Porém, ao recolher-se ao seu compartimento, analisando todos os factos, muitas lembranças se entrechocavam, e uma começou a crescer dentro de si — a forma como agiram — e pensava:
Se não acatamos o resultado das eleições, não concordávamos com as acções do governo, organizamos uma revolução, promovemos uma Aliança que se espalhou por todo o País, e o movimento cresceu, mas, o que esse movimento deixou atrás de si?
Nunca havia pensado nisso!
O que o empolgara, no momento, fora a vitória que atingiu os fins colimados, com a sua elevação ao poder; contudo, o que ficara pelos caminhos por onde passaram?
Quantas mortes, quantos governos aniquilados! Tudo isso o preocupava!
Levantou-se do leito, e, pela primeira vez, aceitou o oferecimento do seu instrutor, batendo à porta do seu gabinete.
— Entre, irmão Getúlio!
— Como sabia que era eu?
— Sempre sabemos!
O que o traz aqui?
— As preocupações pelo que acabei de ver hoje!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:18 pm

Pretendo conversar um pouco, se dispuser de tempo para me ouvir e ajudar a asserenar o meu coração!
— Fale; do que se trata?
Estou sempre à disposição, já o disse! — indicando uma cadeira perto da sua mesa de trabalho, pediu-lhe se sentasse.
A sala era pequena, mas suficientemente espaçosa para acomodar uma mesa, sobre a qual havia um aparelho com tela, semelhante àquele em que visualizara o seu plano; uma cadeira ao lado da mesa, e uma estante contendo livros.
Getúlio sentou-se e começou a falar.
Contou suas preocupações pelo que havia observado em relação à revolução, iniciada sob o seu comando, lá no Rio Grande do Sul, e receava, pelo que já aprendera, que devia ter assumido compromissos, no transcurso da sua caminhada até o palácio Guanabara.
— Espero que o senhor faça com que esta sensação desagradável que está tomando conta de mim, não cresça mais! Ajude-me!
— Aqui estou para isso, e fico contente que tenha se lembrado de me procurar!
Já o esperava há mais tempo, mas, se veio hoje, é que hoje os problemas aumentaram!...
O irmão deseja que lhe diga que a causa foi nobre e não importam os acontecimentos do caminho, não é isso?
E que o tranquilize, não é mesmo?
— Talvez seja isso, nem eu mesmo sei!...
Talvez queira ouvir uma desculpa ou a sua aceitação dos meus actos negativos.
— Eu, caro amigo, nem ninguém pode aceitar ou não, os seus actos negativos, ou de qualquer outra pessoa! Não estou aqui para julgá-lo, apenas para auxiliá-lo!
Atos negativos, todos nós os cometemos na Terra, com maior ou menor responsabilidade.
A causa a que se propuseram, foi, no momento, com boas intenções, eu o reconheço, apesar do orgulho ferido — o móvel de muita acções más na Terra!
O orgulho ferido por ter perdido as eleições, o orgulho ferido de outros companheiros que se viram relegados em suas pretensões, a revolta pelo assassinato do companheiro; muitos motivos se uniram para a consecução dos objectivos imediatos daquela oportunidade, e a revolução foi deflagrada.
Mas para chegarem à deposição do Presidente, como pretendiam, os irmãos não pensaram em outra forma um tanto mais pacífica, sem o imediatismo!
Semelhante forma imediata seria através da força e, quando empregamos a força na realização de nossos actos, sempre deixamos, atrás de nós, rastros de sangue.
Getúlio, muito atento, ouvia as considerações do paciente orientador, sem interferir, reflectindo muito em cada uma de suas palavras, e o benfeitor prosseguia:
— Naquela oportunidade, você tinha muitos companheiros, e cada um tem a responsabilidade dos actos cometidos!
A causa era de todos, mas o chefe, o responsável maior, era você!
No entanto, todos os que também se utilizaram de recursos, às vezes ferozes, sem necessidade, inflamados, enceguecidos pelo momento, são responsáveis pelo que fizeram!
Esta preocupação tão grande que experimenta, é um meio de verificar que já aprendeu bastante, e sente o comprometimento dos actos que cometeu!
Muito ainda terá para avaliar, verificar e analisar, e, nesses momentos, não há nada melhor que a oração!
É bom conversarmos, por isso coloquei-me à sua disposição, e sempre estarei aqui para o que desejar, mas, no seu íntimo, eu não posso chegar!
É somente Deus que pode adentrá-lo, dando-lhe o conforto de que necessita, e esse contacto com Deus, só será feito através da oração!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:18 pm

É a oração que nos leva a Ele, e é d'Ele que recebemos, não a absolvição dos nossos actos, que são compromissos assumidos, são responsabilidades que devemos enfrentar, mas o conforto que Ele reserva a todos os seus filhos, nos momentos de aflições.
Recolha-se em seu compartimento agora, ore muito a Deus e peça-Lhe que nada interfira no que ainda deverá ver.
Está apenas no começo!
Apoie-se no que realizou de bom, sempre é um bálsamo para as suas culpas.
Que Deus o abençoe, para que encontre a paz almejada!
Amanhã continuaremos, mas, se precisar conversar, sabe que aqui estarei ao seu dispor.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Qui Dez 06, 2018 8:18 pm

FACTOS E ANÁLISES
As primeiras preocupações mais sérias começaram a tomar o íntimo do nosso irmão, no examinar de seus actos na Terra, principalmente os relacionados com as promessas realizadas no Plano Espiritual.
Começava a compreender os compromissos assumidos, a recear as consequências e, segundo demonstrações feitas, mal havia começado!...
Preocupava-se com a forma como chegara ao poder!
Lutaram, derrubaram governos estaduais para prepararem o ambiente final, depuseram o governo central, e lá estava ele, ocupando o cargo para o qual reencarnara na Terra.
Ele compreendia que, apesar das boas intenções que os moveram, a vaidade e o orgulho também foram os agentes que impulsionaram as suas actividades até chegar àquele posto.
Precisava, agora, verificar os actos durante a sua permanência no governo, o qual, iniciando-se como provisório, prolongou-se por quinze anos!
Entretanto, para poder permanecer por todo esse longo período, muito tivera que arquitectar, trabalhando em desfavor de muitos; porém, o dano maior, fora para si próprio.
O sabor do mando tomara todo o seu ser, e a semente que trouxera, desenvolvera-se toda, brotara, crescera e dera frutos!
Alguns bons e saborosos que serviram para auxiliar a muitos, em forma de leis
e decretos que os favoreceram.
Mas, a par dos saborosos, frutos amargos aquela mesma árvore proporcionou a tantos, e, alguns deles, de tão acerbos, chegaram a envenenar, eliminando-os da face da Terra.
Sabemos que quase tudo o que acontece tem as marcas tarjadas em um passado distante, e não nos cabe aqui analisar a nossa personagem central, nem os desmandos das suas realizações, senão apenas narrar, pois que a essas conclusões, ele mesmo é quem deverá chegar.
Ao sair do gabinete do Irmão José, começaram a brotar-lhe, no íntimo, muitos desses factos que procurou eliminar do pensamento, atendo-se apenas ao que havia visto, deixando para reflectir sobre os outros, quando os tivesse diante de si, como comprovação do que havia realizado.
Caminhou pelo parque, e lá permaneceu, mesmo quando todas as sombras da noite já haviam envolvido aquele ambiente, e pôde examinar o céu, com estrelas tão grandes e brilhantes, como nunca havia visto.
O céu era diferente!
O tom azulado escuro não era o mesmo que conhecera na Terra, e os pontos luminosos que ele abrigava eram de um brilho muito intenso.
Admirando aquela paisagem celeste, permaneceu por algum tempo, e esqueceu-se um pouco das preocupações, retirando-se em seguida.
Ao caminhar de volta, quase à entrada do prédio, encontrou Irmão Fulgêncio, que o recebeu com muita alegria e um grande abraço.
— Estava já saudoso, irmão Getúlio!
Pretendia visitá-lo logo que pudesse!
— É uma alegria muito grande encontrá-lo!
Também estava com saudade do senhor!
O reencontro com entes queridos é como voltar para casa depois de uma viagem!
— Como está se saindo lá?
— Quando aqui cheguei, passei por um período difícil, e, ao restabelecer-me, fiquei feliz, desfrutando do seu carinho e da sua amizade.
Lá também estou bem, tenho a atenção de todos!
Irmã Cíntia é muito carinhosa e paciente, mas não a temos com a mesma frequência que o tínhamos aqui!
No entanto, proporcionaram-me uma companhia muito terna e compreensiva — Irmão José — , que me acompanha nas minhas actividades de agora, me aconselha, me auxilia e me orienta em tudo o que desejo.
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Dez 07, 2018 8:48 pm

Está tudo bem, não fossem as minhas preocupações quanto à verificação das minhas realizações na Terra, e, pelo pouco que tenho visto, não devem ter sido muito boas...
— Todos nós sempre erramos muito na Terra, e nem sempre cumprimos, de modo correto e nobre, o que fomos levados a realizar lá!
Mas Deus, em sua misericórdia, compreende e nos auxilia, não com o seu perdão, pois se contássemos sempre com ele, não progrediríamos, e praticaríamos actos cada vez mais insanos!...
— Na Terra, ouvimos falar tanto e aprendemos que Deus perdoa as nossas faltas!
— Sim, recebemos o perdão de Deus, nas inumeráveis oportunidades que nos oferece!
Já pensou se não tivéssemos mais ensejos de ressarcir os nossos erros e fôssemos condenados eternamente pelo que fizéssemos de mal?
— Agora, compreendo o conceito de perdão!
— Pois então!
Nas chances que Ele nos oferece, é que vamos ressarcindo os erros, seja no Mundo Espiritual, em forma de trabalho dedicado aos necessitados, daqui ou do plano terrestre, ou lá, como encarnados, refazendo as nossas planificações, aplicando-nos em auxílio aos outros, tendo uma vida correta e digna!
Muitas vezes os nossos débitos são tantos, que precisamos renascer em condições difíceis, para ficarmos libertos de muitas faltas que nós próprios cometemos em prejuízo de muitos!
— Compreendo, e sinto-me feliz em conversar com o senhor!
— Quando nos for possível, trocaremos ideias, novamente.
Graças a Deus, você tem Irmão José, ao seu lado, com muito mais capacidade que eu, para orientá-lo e esclarecê-lo!
Recorra a ele, e sempre terá uma palavra de conforto e esperança, que o ajudará muito!
O sofrimento começava a se intensificar em nosso Getúlio, mas era-lhe um padecimento abençoado, pelo reconhecimento de suas faltas, à medida que visualizava as suas atitudes como chefe da Nação.
Quando reconhecemos o mal que saiu de nossa mente e se transformou em actos de prejuízo a muitos, é uma bênção de Deus, pois que sofremos sim, pelo remorso, e pela convicção de nossas próprias culpas.
Isso significa que o nosso Espírito já está mais susceptível, menos empedernido: é sinal de progresso!
Aqueles que praticam o mal sem se aperceberem de que é mal, ou quando se regozijam com as más acções que realizam, têm muito a aprender.
Jesus ainda não foi recebido em seus corações!
Para um governo, nas condições em que se encontrava, medidas que se lhe assegurassem plena capacidade de administração, deveriam ser tomadas, sem que ninguém interferisse, sem que ninguém o pressionasse.
Queria ser absoluto — um ditador!
Foi esse desejo que o norteou, quando, como primeira medida, dissolveu, desde o Congresso Nacional, até as Câmaras Municipais.
Destituiu os governadores, substituindo-os por interventores, homens de sua confiança, a ele subordinados.
Todos lhe deveriam submissão, acatamento das ordens e obediência no pô-las em prática!
Era o executivo, era o legislativo!
Assim deveria ser! Esse seria o seu modo de governar!
Teve que organizar um Ministério, que o cercou de forma também consonante e subserviente, ou tomando atitudes que sabiam, iriam de encontro aos seus ideais!
—Escolhidos foram aqueles que comungavam nas suas ideias, e o haviam acompanhado na caminhada ao palácio Guanabara.
Mas e o povo?
Não é para o povo que os governantes devem direccionar as suas atitudes?
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Dez 07, 2018 8:48 pm

Ele era o mandatário maior da Nação!
Contudo, o que é uma Nação, senão um conjunto de comunidades, composta de seres humanos, com desejos e necessidades?
E essas necessidades foram supridas?
Tudo isso ele podia verificar, e via, em cada rosto que aparecia, a insatisfação, porque a realidade não correspondia às suas expectativas.
A dificuldade tomava conta do País, o desemprego era grande!
A corrente comunista incentivando a anarquia, estimulando e alertando os empregados.
E qual foi a atitude do governo nessa ocasião?
A perseguição, as prisões — medidas fáceis e imediatas de resolver problema tão grave — foram largamente utilizadas, ao invés de providências mais profundas e efectivas, que lhe proporcionasse tranquilidade.
Entretanto, situação tão conflituante não poderia pôr em risco a ordem do País, e algumas das reivindicações dos trabalhadores, foram atendidas, através do recém-criado Ministério do Trabalho.
Getúlio observava, e mantinha-se calado! Problemas anteriores o envolviam!
Em dado momento, Irmão José tocou-lhe o ombro, perguntando se não desejava parar, ao que ele fez sinal que não.
Queria continuar e terminar logo!
Não era interrompendo e adiando que iria se acalmar.
Teria que passar por tudo, já o sabia, e foram prosseguindo.
Um ano de governo decorrido, durante o qual viu muito descontentamento, sobretudo em relação ao Estado mais progressista e rico da nação — São Paulo!
Problemas sérios ali transcorreram, e foram, não só visualizados, mas rememorados por ele, desde as estratégias utilizadas quanto à nomeação dos seus interventores, sempre com o repúdio dos paulistas, até as lutas pela constitucionalização do País.
Recordou-se daquele período, visualizando todas as providências tomadas, a repressão aos revoltosos, através de sua própria argúcia, até o final, quando ele fora o vitorioso. Entretanto, muitas mortes foram registradas.
Terminada a exposição de todos esses fatos, Irmão José pediu, suspendessem as imagens e fossem encerradas as actividades daquele dia.
Getúlio voltou a si, tão ausente estava do ambiente ao seu redor, tão compenetrado no que revia.
— Vamos parar por hoje!
Foi um período grande e muito bom para verificar o seu íntimo, apoiado nas imagens que viu e nas lembranças que traz.
— Está bem, mas por mim continuaria até o fim...
— O irmão sabe que não seria benéfico, e nem atingiríamos os fins para os quais aqui estamos.
— Tem razão! Penso que terei, agora, muito que realizar em mim próprio!
— Retiremo-nos, então!
Ao saírem da sala, começaram a caminhar para tomar, cada um a sua direcção, mas Irmão José, verificando que o nosso ex-ditador estava calado, pensativo, revelando grande inquietação, indagou-lhe:
— Irmão Getúlio, gostaria de fazer um passeio pelo parque, comigo?
Estivemos fechados por tanto tempo, atentos a todos os fatos, que merecemos um contacto com a Natureza, respirando o ar puro e tão salutar a nós ambos, com uma paisagem tão bela ao nosso derredor!
— Se o senhor deseja,... mas eu, confesso, não me sinto disposto!
Todavia, devemos ir, talvez seja o melhor!
— Andaremos um pouco, procuraremos um banco mais afastado para nos sentarmos!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Dez 07, 2018 8:48 pm

Conversaremos, você aliviará o coração, e, ao invés de estar só, estaremos juntos, e isto será muito bom!
— Vamo-nos, então!
Quando descortinaram o belo jardim que antecedia o parque, irmão José chamou-lhe a atenção, dizendo:
— Veja quanta beleza Deus nos oferece!
Examine, em cada flor, a sua criação, o seu amor aos seus filhos!
As flores, esta paisagem tão linda, são a ternura que Ele criou para que seus filhos, admirando a pureza do belo, unam-se mais a Ele, podendo também se sentir melhores pelas bênçãos da sua criação.
— Já vi tantas flores pelos caminhos da vida, que na Terra também as temos lindas, mas, ao vê-las, nunca pensei do modo como me é colocado agora pelo senhor.
— Pois veja!
Tudo depende da nossa forma de perceber e analisar cada coisa!
Toda a beleza que existe na Natureza, à nossa volta, e aqui, muito mais bela que na Terra, são as bênçãos que Ele dispensa constantemente a seus filhos.
Basta as enxerguemos e procuremos senti-las!
Passando por entre as flores, enquanto assim conversavam, chegaram até o parque, onde o silêncio era interrompido apenas pelo canto suave de pequenos pássaros que voejavam entre as árvores, demonstrando a alegria e também as mãos de Deus, na sua criação.
— O senhor tinha razão, sinto-me bem melhor!
Eu não sei como consegue fazer reflexões profundas, à simples visão de uma flor, e, ao mesmo tempo me acalmar!
— Isso depende de exercício, de aprendizado!
É necessário que aprendamos a ver a beleza que Deus colocou em torno de nós!
É preciso ver em cada objecto, senão a sua criação, a sua inspiração ao homem!
Se aprendermos a nos ligar mais a Deus, erraremos menos, e sentiremos, em todos os instantes, as bênçãos da alegria e do seu amor!
— Como sentir alegria, e como observar tanto, quando preocupações tão intensas tomam o nosso coração?
— É por isso mesmo, para que não cresçam em demasia dentro de nós, e saibamos compreendê-las, não fazendo delas um motivo de desespero, o que seria pior. Compreende-me?
— Estou procurando compreender, mas acho que devo ainda me exercitar muito, para ver tudo como o senhor vê!
— Bem, eu sei que deseja falar, e poderemos nos sentar!
— Se nos sentarmos, a nossa conversa será mais directa, sem distracções, e mais objectiva para as minhas necessidades!
— Caminhemos, então, até aquele banco mais além, e poderá falar o quanto desejar! Vamos!
O banco apontado ficava um pouco mais distante, mas poderiam estar a sós, mais concentrados na expressão verbal das reflexões que Getúlio desejava expor, como também nos conselhos e orientações que Irmão José certamente lhe daria.
— Aqui estamos, fale agora, que sou todo ouvidos!
— O senhor prestou atenção no que vimos hoje, no que nos foi mostrado, não?
— Não só estive atento na tela, como também em você, que ficou com os olhos fixos no que via, não se desviando um só instante, e, às vezes, revelava-se muito preocupado.
— É isso mesmo!
— Você sabe que eu havia tomado conhecimento de sua vida na Terra, antes de vir para este nosso trabalho!
Devemos estar a par de tudo!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Dez 07, 2018 8:49 pm

— É verdade, Irmã Cíntia havia dito!
— Fale, pois, não percamos mais tempo!
— Não sei como começar, mas quero lhe dizer da alegria imensa que me tomou, quando consegui ser elevado àquele posto por que tanto ansiava!
Planeava, em lá estando, realizar muito em favor do povo já desiludido e sofrido, entretanto, pelo que verifiquei, quase nada pude fazer!
A máquina administrativa de um governo é tão difícil de ser manejada, irmão!
Tem tantos dispositivos que, às vezes, nos entravam!
Há tantos que desejam também mexer na máquina, que ela emperra de tal forma, e o oficial maior, lá colocado, sente-se impotente para fazer um trabalho satisfatório!
— Reconheço que isto é verdade!
Muitos têm desejo de também trabalhar e ajudar um pouco a Nação, mas, sem saber, estão só prejudicando o seu bom andamento.
Mas você não pode se queixar desse particular, pois que, ao chegar ao seu posto, uma das suas primeiras medidas foi eliminar muitos daqueles que entravavam a máquina e o engenho do manejador!
— O que o senhor quer dizer com isso?
— Ora, irmão, o seu governo foi ditatorial!
O Congresso foi fechado, dissolvido...
Os governadores eram seus subordinados!
— Sim, foi o que realizei!
Naquele momento não poderia ter sido de outra forma!
Teria que governar com o menor número de influências externas possível, para que a administração andasse melhor!
Mas tinha um Ministério, e, além dele, sempre há os que gostam de interferir!
— Não compreendo bem onde quer chegar!
Será que está pretendendo imputar aos outros culpas que só a você cabem?
— Talvez seja isso mesmo!
Talvez eu queira atribuir a influências externas, o que não pude realizar por mim próprio!
— Por mais absoluto e ditatorial seja um governo, há necessidade de comandados!
O País de dimensão continental, muitas regiões com todos os tipos de carência, grandes centros com outros problemas!...
O relacionamento com o exterior, que nenhum País sobrevive por si só, muito menos o Brasil, considerado ainda bastante jovem!...
— Por favor, irmão, diga-me alguma coisa que possa satisfazer o meu Espírito, acalmar as minhas preocupações e asserenar o meu coração!
— O que o preocupa tanto?
— Vi que não pude realizar quase nada do que pretendia!
Procurava solucionar os problemas à medida que iam surgindo, e nem sempre de forma correta como devia.
— Alguma coisa realizou!
Sempre alguma coisa se faz, senão com o interesse de ajudar, pelo menos para que a Nação fique satisfeita por algum tempo e esqueça os ataques ou a rebelião que poderia promover.
— Talvez tenha razão!
Mas por falar em rebelião, o senhor viu o que ocorreu em São Paulo, não é verdade?
— Sim, foi um período difícil para todos lá!
Muitas famílias perderam entes queridos que lutaram fervorosamente por amor à sua terra, não querendo vê-la dominada por estranhos!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Ave sem Ninho em Sex Dez 07, 2018 8:49 pm

Ainda outro motivo se acrescentou a esses, e as lutas aumentaram muito — a constitucionalização do País!
Mas, por que se preocupar agora, se você mesmo procurou, por todas as formas, impedir que eles conquistassem as suas reivindicações, procurou aniquilá-los, opondo-lhes acção mais directa para não prosseguirem lutando?
— Tinha que fazer o que foi feito, até que culminou com o pedido de paz por eles!
Do contrário as lutas continuariam, e se estenderiam muito mais, tanto no tempo quanto no espaço territorial.
— Não foram esses os seus pensamentos naquela oportunidade!
Era o receio de que também o Rio de Janeiro fosse alcançado, era o receio de também ser deposto e perder o governo!
— De alguma forma tem razão, e, vendo assim, sinto-me ainda mais culpado!
Mas tinha que agir como o fiz!
São Paulo era um centro progressista, e o senhor sabe o quanto eles haviam dominado o poder federal.
Se São Paulo vencesse, tudo voltaria a ser como antes!
A conversa, naquele parque tão ameno, continuou ainda por algum tempo.
Getúlio expôs a Irmão José, muitas das embaraçosas realizações de sua tarefa na Terra, algumas vezes querendo encontrar justificativas a si próprio.
Irmão José, porém, atento e conhecedor de todos os factos, fazia-o ver, examinar e concluir.
Não que estivesse ali como acusador, não, mas trabalhavam em conjunto, e era preciso que os exames fossem efectuados dentro da correcção de acções, mesmo que pudessem ferir o âmago de Getúlio.
Nada deveria ficar encoberto para o seu próprio bem!
Por isso, nessas ocasiões, é necessário que um orientador acompanhe os irmãos em actividades semelhantes.
Embora, às vezes, pareçam estar acusando, não o estão!
Não são os promotores dos julgamentos terrenos, cuja incumbência a maioria imagina, é apenas acusar!
Ele auxiliava-o a recordar-se melhor dos actos, encorajava-o, animava-o e aliviava-lhe o estado de espírito.
Era o companheiro constante que lhe levava a força, a coragem, o ânimo e a paz, com as suas reflexões.
Fazia-o ampliar a visão para o que o rodeava, ensinava-lhe muito em relação às atitudes cristãs, e, foi, durante aquele período, a âncora firme, na qual ele pôde se apoiar, para suportar o que ia visualizando e concluindo por si próprio.
Contudo, voltemos ao parque onde os nossos irmãos ainda se encontravam.
— Pois então!
Compreendo bem as suas justificativas, mas você mesmo já chegou à conclusão de que não agiu correctamente, em muitas situações, e nem como havia planejado, nesta mesma Colónia!
— Isso é verdade, meu amigo!
Posso chamá-lo assim, não?
— Se é assim que me considera, poderá chamar-me, que isto só me deixa feliz!
— Pois então, meu amigo, é justamente esta a causa do meu sofrimento!
Não agi como planifiquei e, muitas vezes, me empenhei mais para defender o meu posto, que o povo!
Trabalhei muito para poder permanecer — eu me recordo, mesmo que ainda não tenha visto nas imagens — e sempre para preservar o cargo de Presidente do qual, naquela ocasião, estava investido e, para isso, muito realizei em prejuízo de muitos!
O senhor poderá me dizer porque me apaixonei tanto por aquele posto, e tudo fiz para não deixá-lo?
— Saberá no momento certo!
Há também uma razão, que não o libera de suas acções, um motivo impregnado no seu próprio Espírito, para que isso ocorresse!
avatar
Ave sem Ninho

Mensagens : 83278
Data de inscrição : 07/11/2010
Idade : 62
Localização : Porto - Portugal

Voltar ao Topo Ir em baixo

Re: Getúlio Vargas em Dois Mundos - Eça de Queirós/Wanda A. Canutti

Mensagem  Conteúdo patrocinado


Conteúdo patrocinado


Voltar ao Topo Ir em baixo

Página 3 de 4 Anterior  1, 2, 3, 4  Seguinte

Voltar ao Topo

- Tópicos similares

 
Permissão deste fórum:
Você não pode responder aos tópicos neste fórum